Conteúdo Mondo-X

Artigos

Matérias

Profecias Que Não Aconteceram

Autor Gilberto Schoereder
22/09/2013

Profetas e visionários de vários tipos vêm falando sobre o fim dos tempos, que nunca chega.


Profecias Que Não Aconteceram

 

 

 

Por motivos que merecem uma análise profunda, profetas e outros visionários vêm falando sobre o fim dos tempos, que nunca chega. Alguns mudam datas previstas quando o evento não ocorre; outros simplesmente caem no ridículo e desaparecem.

 

Gilberto Schoereder

 

 

 

 

 

 

Visão do Juízo Final (William Blake, 1808).

Profecias vêm sendo feitas há milhares de anos, e sempre que uma data específica se aproxima, elas são lembradas e novas profecias se multiplicam, como ocorreu na virada do milênio, por exemplo. O final dos tempos, a destruição do mundo, a volta de Jesus – os temas são variados.
No entanto, quase nunca é lembrado que a maior parte das profecias não se cumpre. Aqui, registramos algumas das mais famosas profecias não cumpridas ao longo dos séculos.

Anos 30/ 60
Uma interpretação literal do Novo Testamento levou algumas pessoas a entender que Jesus Cristo previu que o Reino de Deus iria chegar num período de tempo curto, na verdade durante a vida das pessoas que o escutavam. Em Mateus 16:28, por exemplo, ele diz que o Filho do Homem chegaria durante o período de vida das pessoas que o ouviam. Em Mateus 24:34, ele repete que as coisas que está dizendo irão ocorrer naquela geração. Como a expectativa de vida na época era de pouco mais de 30 anos, Jesus teria predito sua segunda vinda ainda no século 1.
Seguindo o mesmo raciocínio, por volta do ano 60, Paulo de Tarso também profetizou que Jesus estaria para voltar.

90
São Clemente prevê que o fim do mundo pode ocorrer a qualquer momento.

365/ 375 a 400
Santo Hilário, também chamado Hilário, bispo de Poitiers (c. 300-367), anunciou que o mundo acabaria em 365. São Martin de Tours (c. 316-397), que estudou com Hilário, anunciou que o mundo acabaria antes do ano 400.

A Ordenação de Santo Hilário (manuscrito do século 14).

500
Hipólito de Roma (século 2), considerado o primeiro antipapa (tendo entrado em confronto com os papas de sua época e liderado um grupo rival de Roma), e o acadêmico cristão Sextus Julius Africanus (século 2) profetizaram o Armagedom para aquele ano. O pânico do fim do mundo iria acompanhar as chamadas datas redondas, ou cheias, como o ano 1000 e 2000.

O martírio de Santo Hipólito (século 14).

1º de janeiro de 1000
Na Europa, muitos cristãos profetizaram o fim do mundo nessa data e, quando mais próximos dela, exércitos cristãos entraram em guerra contra alguns dos países pagãos do norte da Europa, para convertê-los ao Cristianismo à força antes que Cristo retornasse. Além disso, muitos cristãos doaram suas posses à Igreja.

1033
Tido como o milésimo aniversário da morte e ressurreição de Jesus, esperava-se sua segunda vinda.

1205
Gioacchino da Fiore (c. 1135-1202) previu, em 1190, que o Anticristo já estava no mundo e que o rei Ricardo I da Inglaterra iria derrotá-lo.

1284
O Papa Inocêncio III (1198-1216) chegou a essa data como o fim do mundo somando 666 anos à data de fundação do Islã.

 

 

Papa Inocêncio III (século 13).

 

 

 

 

 

 

1346 e anos seguintes
A Peste Negra, também chamada Morte Negra, devastou a Europa. Calcula-se que até dois terços da população europeia morreu, e no mundo todo, 75 milhões de pessoas, na maior pandemia da história humana. Esse evento foi considerado o prelúdio do fim do planeta.

 

 

 

Vítimas da peste negra sendo abençoadas por um padre (James le Palmer, c. 1360).

 

 

 

 

1496
Calculando a data de 1.500 anos após o nascimento de Cristo, alguns místicos profetizaram que o milênio iria começar nesse ano.

1524
Vários astrólogos profetizaram o fim do mundo devido a um dilúvio mundial.

1533
Melchior Hoffman (c. 1495-1543), profeta anabatista e líder visionário do norte da Alemanha, disse que Jesus iria retornar em 1533 e que a Nova Jerusalém seria estabelecida na cidade de Estrasburgo, então parte da Alemanha.

Melchior Hoffman.

1669
Os Velhos Crentes, na Rússia, acreditavam que o fim do mundo ocorreria naquele ano, e 20.000 deles queimaram a si mesmos entre 1669 e 1690, para se proteger do Anticristo. Os Velhos Crentes (staroveri, em russo) são vistos como os fundamentalistas cristãos ortodoxos russos.

1689
O pregador batista Benjamin Keach (c. 1640-1704) previu o fim do mundo para aquele ano.

1736
O teólogo e matemático britânico William Whiston (1667-1752) prevê um dilúvio semelhante ao de Noé, para o dia 13 de outubro daquele ano. Algumas fontes citam o dia 16 de outubro, e que a Terra seria atingida por um cometa. Outras fontes ainda afirmam que Whiston acreditava que um cometa teria provocado o Dilúvio bíblico.

Retrato de William Whiston, com um diagrama explicativo de suas teorias a respeito das catástrofes provocadas por cometas.

1792
Segundo alguns shakers, o mundo terminaria nesse ano. Shakers, na verdade, era um nome pejorativo para os protestantes da United Society of Believers in Christ’s Second Appearing, devido à forma como se movimentavam em seus rituais, dançando, tremendo e sacudindo-se.

Shakers dançando (c. 1840).

1830
A profetisa escocesa Margaret McDonald disse que o socialista galês Robert Owen seria o Anticristo. Ela fazia parte da congregação de Edward Irving e acreditava que todos os cristãos da Terra seriam arrebatados aos céus para juntar-se a Cristo.

21 de março de 1843 a 21 de março de 1844/ 18 de abril de 1844/ 22 de outubro de 1844
Segundo estudos que fez da Bíblia, William Miller (1782-1849), fundador do movimento Millerita, predisse que Jesus iria voltar no período entre março de 1843 e 1844. Como nada ocorreu naquela data, ele estendeu o prazo para abril do mesmo ano. A outra data passou e Miller confessou publicamente seu erro. Posteriormente, Samuel S. Snow apresentou outro estudo e disse que a data seria 22 de outubro de 1844.

William Miller.

1850/ 1856
Ellen White (1827-1915), fundadora da Igreja Adventista do Sétimo Dia, fez várias profecias relacionadas ao fim do mundo. Acredita-se que sua primeira visão surgiu em 1844, logo após o Grande Desapontamento, o evento pelo qual ficou conhecido o fiasco das previsões de William Miller. Em junho de 1850, Ellen White previu que o mundo iria durar só mais alguns meses.

 

 

Em 1856, após uma conferência da Igreja, Ellen White fez sua última profecia, dizendo que alguns dos que estavam presentes iriam ver a chegada de Jesus.

 

 

 

 

 

 

1891
Segundo profecia feita por Joseph Smith em fevereiro de 1835 – fundador da Igreja dos Santos dos Últimos Dias, mais conhecida como Igreja Mórmon –, Jesus iria retornar dentro de 56 anos, ou seja, em fevereiro de 1891.

1914
As Testemunhas de Jeová (Watchtower Bible and Tract Society) apontaram o ano de 1914 como o início da guerra do Armagedom, chegando à data após estudo do Livro de Daniel. Quando o ano terminou e o mundo continuou, apesar da guerra, 1914 passou a ser o ano em que Jesus invisivelmente começou seu reinado. Outras datas para o final dos tempos surgiram posteriormente: 1915, 1918, 1920, 1925, 1941, 1975 e 1994.

Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse (Albrecht Dürer, 1497).

1919
O meteorologista Albert Porta previu que uma conjunção de seis planetas iria gerar uma corrente magnética que faria o Sol explodir, envolvendo a Terra, no dia 17 de dezembro. Falhou.

1936
Herbert W. Armstrong (1892-1986), fundador da Worldwide Church of God (Igreja Mundial de Deus), predisse que Jesus iria voltar em 1936. Depois, mudou a data para 1975.

1948
Durante o ano em que foi fundado o Estado de Israel, alguns cristãos acreditaram que esse acontecimento era o requisito que faltava para a volta de Jesus.

1953
No livro The Great Pyramid, Its Divine Message, o piramidologista David Davidson previu que o fim do mundo ocorreria em 1953. Para chegar à data, realizou uma série de cálculos com as medidas das pirâmides.

Abril de 1957
Mais uma vez, a revista Watchtower citou um pastor, Mihran Ask, segundo o qual o mundo iria terminar entre 16 e 23 de abril de 1957.

1960
Charles Piazzi Smyth (1819-1900), astrônomo real da Escócia, foi o autor do livro Our Inheritance in the Great Pyramid (1864), e considerado como aquele que deu início à chamada "piramidologia" em todo o mundo, ainda que antes dele David Davidson já seguia por esse caminho. Ele acreditava que segredos estavam escondidos nas dimensões da grande pirâmide e, após muitas pesquisas, propôs datas para a segunda vinda de Cristo e o final dos tempos, datas que iam de 1882 a 1960.

Diagrama apresentado no livro de Charles Piazzi Smyth, com as medições que ele diz ter realizado na pirâmide.

1967
Durante a Guerra dos Seis Dias, o exército israelense tomou toda a cidade de Jerusalém e alguns cristãos entenderam que o arrebatamento logo ocorreria. O requisito final seria que os judeus realizassem um sacrifício de animal no Templo, o que, ao que se sabe, não ocorreu.

1970
David Brandt Berg (1919-1994), também conhecido como Moses David, fundador do grupo Meninos de Deus (The Children of God), hoje conhecido como Família Internacional, previu que um cometa iria atingir a Terra, provavelmente em meados dos anos 1970, e destruir toda a vida nos Estados Unidos. Disse ainda que a segunda vinda de Cristo ocorreria em 1993. Nos anos 1970, Os Meninos de Deus atuaram bastante no Brasil, parando as pessoas na rua para propagar sua mensagem de paz e amor. Eram chatíssimos.

1978
Chuck Smith, pastor da Calvary Chapel, previu o arrebatamento para 1981.

1980
Leland Jensen, líder da Comunidade Mundial Fé Baha’i, predisse que um desastre nuclear ocorreria nesse ano, o que poderia ser seguido por duas décadas de conflito, terminando com o estabelecimento do Reino de Deus na Terra.

1981
O reverendo Moon, da Igreja da Unificação, previu que o Reino dos Céus seria estabelecido nesse ano.

1982
O escritor John Gribbin e o astrônomo Stephen Plagemann publicaram o livro Efeito Júpiter, em 1974. Nele, previam um alinhamento planetário para 1982 que iria provocar uma série de catástrofes como interrupções nas ondas de rádio, chuvas, distúrbios nas temperaturas, terremotos violentos, inclusive na falha de San Andreas, na Califórnia. O alinhamento realmente ocorreu, mas nada aconteceu.

1986
De novo Moses David, dos Meninos de Deus, previu que a Batalha do Armagedom iria ocorrer em 1986. A Rússia iria derrotar Israel e os Estados Unidos, estabelecendo uma ditadura comunista mundial. Em 1993, Cristo voltaria à Terra. Ups... falhou de novo.

1987 a 2000
No livro I Predict 2000 AD, Lester Sumrall (1913-1996), fundador do Lester Sumrall Evangelistic Association, previu que Jerusalém seria a cidade mais rica do planeta, que o Mercado Comum iria governar a Europa e que uma guerra nuclear iria ocorrer, envolvendo a Rússia e, talvez, os Estados Unidos.

1988
O escritor evangélico norte-americano Hal Lindsey previu, em seu livro The Late, Great Planet Earth, que o arrebatamento estava chegando em 1988 – uma geração ou 40 anos após a criação do estado de Israel.

A partir dos anos 1980 até hoje
Centenas, talvez milhares de previsões de pessoas ligadas aos mais diversos grupos religiosos e esotéricos fazem referência ao fim do mundo, catástrofes globais, a volta de Cristo, a chegada dos extraterrestres e sabe-se lá o que mais. As datas frequentemente vão sendo alteradas à medida que as previsões falham.

2012
Vocês já sabem!


Copyright © Mondo-X 2020

Revista Eletrônica de Esoterismo, Religião e Ufologia • e-mail: gilberto@mondo-x.com.br • Todos os Direitos Reservados